Em 2003, foi instituído pela Organização Internacional do Trabalho (OIT) o dia 28 de abril como o Dia Mundial de Segurança e Saúde no Trabalho. No Brasil, legislação de 2005 instituiu a data como Dia Nacional em Memória às Vítimas de Acidentes do Trabalho como forma de manter sempre viva a importância da prevenção e o cuidado durante o exercício do trabalho.

Além da perda de vidas, incapacitações e danos à integridade física dos trabalhadores, irrecuperáveis, as perdas decorrentes de acidentes e doenças do trabalho são estimadas pela OIT em 4% do PIB, o que ultrapassa o valor de R$ 200 bilhões de reais/ano somente no Brasil.

Outro fator de alerta é o adoecimento ocupacional, que é qualquer alteração biológica ou funcional (física ou mental) que ocorre no organismo em decorrência do exercício do trabalho. Pode ser consequência da exposição a riscos ambientais, tais como riscos químicos (como poeiras, fumos, névoas, neblinas, vapores, gases e substâncias ou produtos químicos em geral), físicos (como ruídos, vibrações, radiações, frio, calor, umidade) e biológicos (como vírus, bactérias, protozoários, fungos, bacilos e parasitas).

Nós médicos também estamos incluídos nesses grupos de riscos tendo em vista nosso convívio diário com pacientes que podem apresentar os mais diversos diagnósticos, o que nos coloca em risco de saúde.

Dra. Solange Emanuelle Volpato Steckert
Dermatologia | CRM/SC 15086 | RQE 16474

Gastro Medical Center – (48) 3030-2930
Centro Catarinense de Cardiologia – (48) 3222-1798
CEMISC – (48) 3380 0833